quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FELIZ NATAL

      



     
        O fim do ano já chegou e com ele as confraternizações entre amigos e família. É muito comum sairmos da rotina nesta época.
    



 É uma época de renovação e alegria! Férias escolares, agito no preparo das festas de fim de ano, reencontro de parentes e amigos! Mas tudo isso se torna um alvo fácil para deixarmos de focar nos nossos objetivos e descansarmos mais com a alimentação.
           
           
            Não se esqueça que o verão pede uma refeição mais leve. Que tal uma ceia com peru ou frango assado, legumes e verduras frescas, frutas naturais, saladas sem molhos gordurosos e sem excessos calóricos?

              Dessa forma, com certeza o organismo será o maior beneficiado e o controle do peso não ficará tão prejudicado.

  Não esqueça que o importante é curtir a festa natalina ao lado de familiares e amigos.

  A Saúde no Prato deseja um Natal muito feliz e uma boa refeição!!!

                                

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Carboidratos



Estamos num momento confuso em relação aos carboidratos. Ora escutamos: "coma mais carboidratos para uma saúde ideal", em outro momento: "não há nada pior para a saúde do que os carboidratos".

E aí? O que pensar? Qual é a verdade, se é que existe uma verdade!


Os carboidratos são os nutrientes que mais geram energia para o nosso corpo. Eles estão presentes em maior quantidade nos:

1) Pães e biscoitos

2) Massas

3) Arroz, milho, batatas, aipim, inhame

4) Feijões, lentilha, ervilha

5) Frutas

      Mas também estão presentes no leite, através da lactose que é o "açúcar natural" do leite e, em quantidades menores, nas verduras (folhas cruas ou cozidas)
e nos legumes (abóbora, abobrinha, beterraba, cenoura, chuchu, vagem, e outros).



      Existem carboidratos bons e ruins, e fazer as escolhas certas é fundamental para atingir um peso corporal e saúde ideais. O que torna os carboidratos bons ou ruins é o ÍNDICE GLICÊMICO.

      O índice glicêmico nada mais é do que quanto e em quanto tempo um alimento eleva a taxa de glicose no sangue. Os alimentos que elevam rápido a glicose no sangue fazem o nosso corpo precisar mais de insulina e, quanto mais alimentos deste tipo maior a chance de ganho de peso e de problemas de saúde, como o diabetes.

      Nas próximas postagens daremos dicas de como combinar os alimentos de forma inteligente, sem ter que tirar nenhum alimento do seu cardápio, e ainda assim, manter um peso saudável.


      AGUARDEM!!!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Tapioca


Hoje vamos falar da tapioca!


Com tantas questões na mídia envolvendo o glúten, ultimamente, a tapioca tem sido considerada uma boa substituição ao pãozinho do dia a dia. 

Não há mal nenhum em substituir o pão pela tapioca, no entanto, é preciso ter cuidado com o excesso na hora de consumí-la. A tapioca é uma iguaria brasileira feita com a fécula extraída da mandioca, sendo portanto uma grande fonte de energia (carboidratos). Seu consumo de forma excessive poderá levar ao ganho de peso.

DICAS PARA O PREPARO DE UMA TAPIOCA SAUDÁVEL

1- Numa frigideira bem quente, com o auxílio de uma colher espalhe a goma já preparada para tapioca de modo que cubra todo o fundo e fique fina, abaixe um pouco o fogo e deixe por alguns segundos, quando já estiver bem soltinha da frigideira, vire e recheie, depois dobre e... 
...boa apetite!!!

Não precisa colocar manteiga ou óleo, a goma não gruda!

Se seu recheio tiver queijo para derreter, pode tampar um pouco e lembre a tapioca não fica douradinha, ela ficará branca só que mais tempo no fogo, mais durinha ela irá ficar.

No mercado há disponível a goma ou farinha já pronta para tapioca, é mais fácil!


     Atenção na quantidade: Usar 3 colheres (sopa) da goma da tapioca para o preparo. Esta quantidade renderá uma tapioca pequena e terá valor calórico proporcional a 2 fatias de pão de forma.

      Reduza o índice glicêmico da preparação: Adicionar 1 colher (chá) de linhaça ou chia à goma na hora do preparo. Isto irá reduzir o índice glicêmico da tapioca, ou seja irá lentificar a liberação de glicose no sangue.
      
     Cuidado com os recheios: evitar usar recheios muito calóricos ou vários tipos de recheios em conjunto. Boas sugestões de recheio são: queijo Minas frescal; crème de ricotta com peito de peru; banana com canela; creme de ricota com banana; geléia de frutas.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

ALERTA PARA O CONSUMO DE AÇÚCAR


  
O açúcar é um alimento presente na cultura alimentar do brasileiro desde a época da sua colonização e com base nesta preferência as indústrias produtoras de gêneros alimentícios acabam utilizando-o de forma excessiva, com uma grande diversidade de produtos, o que não ocorre de forma igual em todos os países do mundo.

    O brasileiro consome 3 vezes mais açúcar que a média mundial! Acabamos perdendo para poucos como os americanos, mas talvez pelo fato destes valorizarem o consumo super-size (dois produtos em um), o que faz o consumo quantitativo de açúcar ser maior que o dos brasileiros. Porém em termos de paladar para o doce estamos muito parecidos.


    Várias doenças podem estar relacionadas ao excesso de consumo de açúcar, como: cárie dentária, obesidade, doenças cardiovasculares e articulares, câncer e diabetes tipo 2.


    A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o limite máximo de consumo de açúcar para adultos seja de 50g/dia, o que corresponde a 10 colheres de chá ou 10 sachês. Porém não temos nenhuma necessidade de consumir açúcar de adição diariamente. O consumo do açúcar presente naturalmente nos alimentos já seria o suficiente para atingirmos nossa quota de carboidratos diária. Portanto, não devemos confundir este “limite” proposto pela OMS como uma necessidade diária. O ideal é que o consumo seja bem menor que esta quantidade.


    Além de adoçar, o açúcar possui outras funções no preparo de produtos alimentícios como conferir textura, cor, conservação e fermentação. O grande problema para os brasileiros é que os rótulos não informam a quantidade efetiva de açúcar adicionado pela indústria. Este já vem contabilizado com o açúcar naturalmente presente nos alimentos. Por este motivo acabamos sem saber o consumo real de açúcar diário e não temos a menor idéia se ultrapassamos o limite proposto ou não.


     A dica para não exagerar no consumo diário de açúcar é consumir o menor número possível de alimentos industrializados para as pessoas sem restrições, como: sucos e refrigerantes adoçados, achocolatados e bebidas lácteas adoçadas e biscoitos com recheio e waffers. Estes alimentos podem ter o seu consumo muito eventual, e jamais diariamente.


terça-feira, 27 de outubro de 2015

Cuzcuz Marroquino

Hoje vamos falar de um alimento muito saboroso e fácil de preparar, além de ser uma ótima substituição para quem não gosta do arroz integral: o Cuzcuz Marroquino.





O cuscuz marroquino vem do oriente médio e é uma massa feita de semolina. Também pode ser encontrado com o nome de semolina em grãos, e é perfeito para substituir o arroz ou quinoa nas refeições. Ele cozinha bem rápido e o seu preparo é apenas a hidratação desses grão secos com água quente por cerca de 5 ou 7 minutos.

O cuscuz é um ótimo aliado para uma alimentação mais saudável, rica em fibras e com baixo teor calórico, e alto teor proteico, assim como a quinoa. É também fonte de potássio, fosforo e selênio.

A preparação do cuscuz é em simples e uma dica é enriquecer ele com legumes, nozes, grãos e temperar e aromatizar com ervas e raspas de limão, e ele pode ser consumido quente ou frio.

Segue abaixo uma receita bem gostosa com este grão.


CUZCUZ MARROQUINO COM CASTANHA DE CAJU
(Cozinha Prática com Rita Lobo)

Ingredientes:
     2 xícaras (chá) de cuscuz marroquino
     2 xícaras (chá) de água
     2 colheres (sopa) de azeite
     1/2 xícara (chá) de castanha de caju
     1/2 xícara (chá) de folhas de salsinha
     1 colher (chá) de sal

Modo de preparo:
        Numa chaleira, leve a água para ferver em fogo alto.
        Enquanto isso, transfira o cuscuz para uma tigela bonita e junte o sal e o azeite.
        Quando a água ferver, regue o cuscuz com ela, misture com um garfo e abafe com um prato.
        Deixe hidratar por cinco minutos.
        Enquanto o cuscuz hidrata, lave e seque as folhas de salsinha e pique fino.
        Fatie rusticamente a castanha de caju.
        Destampe a tigela e solte o cuscuz com um garfo.
        Junte a salsinha e a castanha de caju picada e misture delicadamente.

Sirva a seguir.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Quinoa




E como não poderíamos deixar de lado, hoje vamos falar e aprender um pouquinho sobre a Quinoa. 


Amplamente consumida na região dos Andes, a quinoa é considerada um pseudo cereal. Isto é, ela possui os mesmos nutrientes que os cereais propriamente ditos, como arroz e trigo, mas suas características de plantio e crescimento são diferentes. É um alimento de alto valor biólogo, ou seja, possui todos os aminoácidos essenciais que o nosso corpo precisa para funcionar corretamente, sendo portanto um componente importante na alimentação de quem consome pouca ou nenhuma proteína de origem animal.

Suas quantidades significativas de ômega 3 e 6 são importantes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares e redução do colesterol. Ela também ajuda no fortalecimento dos ossos e prevenção de doenças como osteoporose hipertensão, devido a suas quantidades de cálcio.

Além disso, as fibras presentes no grão dão a sensação de saciedade, podendo favorecer o emagrecimento. Ela também é rica em zinco, um nutriente que atua no fortalecimento do sistema imunológico e nos processos de cicatrização. Por fim, também é um grão recomendado para pessoas que possuem doença celíaca, já que não contém glúten.

Abaixo damos uma dica de prato completo com a quinoa:


TABULE DE QUINOA COM LENTILHA

Ingredientes:
- 1 xícara de quinoa em grãos
- 1/2 xícara de lentilhas verdes
- 1 xícara de salsinha picada
- 1 ramo de hortelã picada
- 1 tomate picado
- 1 cebola pequena picada
- Suco de 1 limão
- 1/3 xícara de azeite
- Sal à gosto
- Pimenta do reino à gosto

Modo de Preparo:
Cozinhar as lentilhas por 20 minutos até que estejam macias, mas ainda firmes. Escorrer e reservar.

Cozinhar a quinoa na água e sal por 18 minutos em fogo baixo. Escorrer e reservar. Numa tigela misturar a salsinha e hortelã picadas, o tomate e a cebola. Adicionar a quinoa e a lentilha. Misturar bem e adicionar o suco de limão, o azeite, sal e pimenta.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Gluten




Nestas próximas postagens vamos falar um pouco do gluten. O que é? Engorda? Faz mal? E vamos dar algumas receitinhas bem saborosas sem gluten para quem não pode consumí-lo.


O glúten nada mais é do que uma proteína de tamanho grande, formada por duas proteínas menores chamadas gliadina e glutenina. Ele é encontrado junto ao amido, em cereais como trigo, centeio, cevada e malte. Todos os alimentos derivados desses grãos, como farinha de trigo e cerveja também possuem glúten em sua composição. 

Existe uma doença, chamada doença celíaca onde o indivíduo não pode comer nenhum tipo de alimento que contenha glúten. Indivíduos com essa doença tem uma reação anormal à ingestão de glúten. O corpo acaba liberando substâncias que danificam e atrofiam a parede do intestino delgado.

O glúten não faz mal para pessoas sem a doença celíaca! 

O problema em consumir alimentos que possuem glúten não está nessa proteína em si, mas sim nas outras características desses alimentos. As opções ricas em glúten são bastante energéticas. Como a energia é armazenada no corpo em forma de gordura, o consumo exagerado desses alimentos pode levar ao aumento de peso, obesidade e posteriormente ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares crônicas.

Pessoas não celíacas também podem ter reações ao ingerir esses alimentos, mas relacionadas a outros distúrbios. Muitos na verdade são alérgicos ao trigo, mas associam os sintomas dessa doença, como a urticária, à ingestão de glúten, o que é totalmente incorreto.